31 de mar de 2009

Talhamar

Num final de tarde na praia do Campeche/SC eu estava olhando o swell com meu primo Paulinho e vimos alguns pássaros voando sobre o mar em bando, passeando sobre as ondas, bem perto da água. Passou-se um tempo e o Paulinho achou uma foto deles e me enviou. É esta aí do lado. O pássaro chama-se Talhamar. Voam com parte do bico dentro da água a centímetros de altura em relação ao nível do mar. Uma forma diferente de voar e de alimentar-se.

30 de mar de 2009

Força barra

Sabe aqueles dias em que você TEM que surfar? O mar não tem onda, o vento está ruim, só cachote... É o que chamamos de forçar a barra. No dia desta foto foi mais ou menos assim. Lá por 1978 (putz, 30 anos atrás...) meu Tio Guto, que portava uma camera fotográfica bala, entrou numa de tirar algumas fotos minhas surfando. Fomos para a praia da Barra da Tijuca no Rio (viu, barra forçada na Barra mesmo) e fui para a água. O mar estava batido, fechando tudo... Sairam fotos como essa aí. Uma batina finaleira meio lay back... Até que não ficou tão ruim assim. Valeu o banho, digo, a forçada de barra.

29 de mar de 2009

Nova Petrópolis 2005

Um dos primeiros videos de vôo de asa delta que fiz. Decolagem em dia de vento moderado, termais bicudas e o pouso tradicional.

28 de mar de 2009

Van Gogh surfava?

Não sei se Van Gogh surfava, mas John Severson, talvez inspirado nesse famoso pintor, fez a pintura de surf ao lado. Um por de sol meio "expressionista"... Bom, tá lá a onda no meio destas "luzes" todas.

27 de mar de 2009

Onda do dia

Todo surfista tem um dia em sua vida que pegou a ONDA DO DIA! Para os que não são competidores, pode ter sido um dia que SÓ VOCÊ pegou onda. Logo a onda do dia, seja ela qual tenha sido, foi tua. Nos videos abaixo, ondas do dia de Joel Parkinson, Mick Fanning e Dane Reynolds. Pinturas.


Joel Parkinson



Mick Fanning



Dane Reynolds

26 de mar de 2009

O CASO PESCA E SURF (16)

8.3 Uso e Ocupação do município de Cidreira
O município de Cidreira foi inserido no subgrupo Municípios Urbanos com População Sazonal. Os municípios enquadrados neste sub-grupo possuem como características:
• Eram áreas de balneário antes de sua criação;
• Têm população predominantemente urbana (95%), porém menos de 20% dos domicílios é ocupado permanentemente, caracterizando-os como de segunda residência;
• Suas populações aumentam consideravelmente durante os meses de verão, assim como as atividades econômicas se voltam para este período. Dados do ultimo censo produzido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE corroboram estas conclusões para o município de Cidreira. Traçando um paralelo entre o número de domicílios ocupados e não ocupados, pode-se perceber como característica do município ser predominantemente composto por segundas residências, caracterizando sua vocação turística, conforme tabela dois, a seguir.
Tabela 2: Número de domicílios ocupados e não ocupados no município de Cidreira – 2000. Fonte: IBGE, Censo 2000. Adaptado de STROHAECKER (2007).
Os dados do IBGE apresentados na tabela três confirmam a característica de população predominantemente urbana (95,81%) para o município de Cidreira.
Tabela 3: População total, urbana e rural e taxa de crescimento anual em intervalo de 10 anos. Fonte: IBGE, Censo 2000. Adaptado de STROHAECKER (2007).
O Produto Interno Bruto do Município foi levantado através de pesquisa no endereço eletrônico do IBGE e está sintetizado na tabela quatro para o ano de 2005, período mais recente encontrado. Os dados estão agregados por setor de atividades – Agropecuária, Serviços, Indústria e Impostos.
Tabela 4: PIB do município de Cidreira, 2005. Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Contas Nacionais.
O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD divulga anualmente o Índice de Desenvolvimento Humano - IDH, fazendo um contraponto ao indicador Produto Interno Bruto – PIB. Isso porque o PNUD parte do pressuposto que para dimensionar o avanço de uma população, além de considerar o fator econômico, deve-se levar em conta características sociais, culturais e políticas. No IDH estão equacionados três sub-índices: educação, renda e longevidade. Estes três índices estão sintetizados para o município de Cidreira no quadro 1 (um).
Segundo o ranking de IDH municipal Cidreira encontrava-se, em 2000, na posição 414 entre os municípios brasileiros, apresentando alto IDH – Educação (0,907) e tendo no IDH – Renda (0,727) seu pior resultado.

Na semana que vem aqui no Top Wings, na continuidade do trabalho do Ingo Kuerten, entraremos no Capítulo 9 - OS CONFLITOS PESCA x SURF NO MUNICÍPIO DE CIDREIRA, o que é o coração deste assunto.

25 de mar de 2009

Onda de metal

Se o mar fosse de metal fundido, provavelmente as ondas seriam como esta desta outra foto-arte do David Pu'u. Onda de prata! Que bom que a água do mar não é metal fundido e nem é tão quente assim!

24 de mar de 2009

Pranchinha "amarrada"

Pode ser que um dia você tenha uma prancha de surf "amarrada". Você dropa sempre meio atrasado na onda, ao bombar para pegar mais velocidade parece que não rende... Um v bottom meio exagerado, bordas muito redondas ou um outline ruim são algumas coisas que podem estar contribuindo para "amarrar" sua prancha. Freio de mão puxado! Mas mesmo assim, num mar bom, num dia inspirado, sai até uma manobra mais radical. Como essa aí da foto ao lado...

23 de mar de 2009

Um dia a onda me levou - Final

Último epsódio da série da RBSTV SC em Cena: Um dia a onda me levou. Austrália. O primo Renato Hickel aparece num surfizinho e em evento da ASP. Dinossauros do surf sendo reconhecidos se juntando aos novos nomes do esporte. Sensacional.

Surf pink

Mulher gosta de cor de rosa, o famoso pink. Deve ter sido por isto que a Pamela Neswald pintou esta cena. Uma mulher indo para um lip pink de uma onda pink provavelmente para fazer alguma manobra pink... Coisa de mulher... Punk!

22 de mar de 2009

Dode - El Faro, Peru

Olha lá o primo Dode riscando uma parede no Peru. Não é grafiteiro não o rapaz. É do surf mesmo o cara!

21 de mar de 2009

500

A poucos dias pasamos das 500 postagens no Top Wings. Fica o registro deste momento e a torcida para que venham muitos outras 500 postagens no futuro com assuntos de interesse dos Internautas que nos visitam. Falando nisto, obrigado pela sua visita! Neko.

Vimeo x YouTube

Com certeza você conhece o YouTube. Famoso site para envios de videos que domina o segmento. E o Vimeo? Já ouviu falar? Site parecido, nos mesmos moldes do YouTube. Estou experimentando fazer alguns uploads de videos para o Vimeo. Estou gostando. No YouTube sou nekoasadelta, no Vimeo, nekorodrigues. Lá no Vimeo ainda não estão tirando o som dos videos (ou o video inteiro) como no YouTube devido a "reclamação de direitos autorais". Você faz um video legal bem editado e ao publicá-lo, o som some... Já vimos isto aqui no Top Wings recentemente. A resolução dos videos publicados no Vimeo são muito superiores também. Veja o caso do video abaixo. Mostra o aprendizado de minha esposa e filha no windsurf nas férias passadas. Escolhi o som "From the Begining" do Emerson Lake & Palmer. No YouTube o video já entrou mudo e tive que arrumar um outro, lá mesmo (pelo recurso Audioswap) e não gostei muito do resultado final. É o video a seguir.

Já no Vimeo, ainda estou com o som que encaixei nas imagens na edição original do video. Confira o mesmo video no Vimeo.


Agora tire suas conclusões.

20 de mar de 2009

Oceanos

Teco em Teahupoo

O primo Paulinho Orofino de Floripa avisa e manda link do segundo capítulo da série SC em Cena: Um Dia a Onda me LevouTeco Padaratz relata sua experiência no Tahiti. Guga Arruda tá lá nesta história também. Confira (15 min e 15 seg).

O primeiro capítulo da série foi sobre Fernando de Noronha. ALTAS ONDAS! (14 min, 58 seg).

Surf Catarinense!
Em breve o terceiro e último capítulo do Um Dia a Onda me Levou aqui no Top Wings.

19 de mar de 2009

O CASO PESCA E SURF (15)

Na sequência do CASO PESCA E SURF, aspectos da ocupação litorânea no RS:

8.2 A Ocupação do Litoral Norte do Rio Grande do Sul
O litoral norte do Rio Grande do Sul compreende uma área superficial de aproximadamente 3.700 km² com uma extensão de 120 km de costa, composto por 19 municípios, de Torres à Balneário Pinhal (GERCO/RS, 2007). A ocupação do litoral norte do Rio Grande do Sul confunde se com a ocupação do Estado, por volta do séc. XVIII. Porém, durante este período esta ocupação resumia-se a algumas fazendas doadas pela coroa portuguesa na forma de sesmarias para povoamento, a fim de aumentar a vigilância contra a incursão de estrangeiros. Estas estâncias dedicavam-se apenas à criação de gado e plantações para subsistência, não configurando uma ocupação significativa. Em meados do século XIX começa a procura dos balneários do Litoral Norte pela população de alta renda para fins terapêuticos, como o banho de mar, costume trazido da Europa por imigrantes (STROHAECKER, 2007). No início do século XX começam a ser criadas infra-estruturas para facilitação do acesso aos balneários do litoral norte, através de investimentos públicos para a construção de estradas. O Litoral Norte do Rio Grande do Sul, seguindo a tendência estadual, passou por um processo recente de emancipações. Em 1965, os municípios de Santo Antônio da Patrulha, Osório, Torres e Tramandaí, a partir de seus limites político-administrativos representavam, conjuntamente, o território do Litoral Norte. A partir de 1965, com a criação de vias de acesso e o aumento das melhorias de infra-estrutura nos balneários passa a ocorrer uma urbanização mais intensa no litoral norte seguida de diversas emancipações, conforme figura 11.
Evolução dos Municípios do Litoral Norte (1809-2001)
Figura 11: Evolução dos municipios do Litoral Norte do RS. Fonte: Fujimoto et al. (2005).
Os investimentos públicos em rodovias na década de 1970 (BR- 290, trecho Porto Alegre - Osório) impulsionaram o crescimento dos balneários do litoral norte, bem como as emancipações ocorridas a partir da década de 1980, quando esse processo passou a ser realmente significativo no Estado. Até os anos de 1980 a população do Litoral Norte permaneceu praticamente inalterada, sendo que a partir de 1988 tem-se início um rápido processo de emancipações principalmente nos balneários. Segundo Strohaecker (2007), de 1982 até 1988 houve uma retração nos processos emancipatórios dos balneários talvez devido ao regime militar. Apesar disso, os balneários continuaram crescendo rapidamente, passando por um período mais acentuado de emancipações na última década do século XX. No último decênio, o Litoral Norte apresentou o maior crescimento populacional, em termos relativos, no Estado do Rio Grande do Sul, com uma taxa anual aproximada de 2,81%. Esse indicador é muito significativo se compararmos com as taxas anuais do Estado (1,23%) e do Brasil (1,63%). A taxa de crescimento médio anual é a segunda maior do Estado, ficando acima inclusive da região metropolitana de Porto Alegre (1,69%) (IBGE, 2000). Alguns municípios do Litoral Norte apresentaram taxas de crescimento anual superiores a 5% comoBalneário Pinhal (7,56%), Cidreira (6,71%), Arroio do Sal (6,41%), Imbé (5,89%), Capão da Canoa (5,16%) e Xangri-lá (5,05%) (MULLER, 2002). Os municípios que compõem o litoral norte foram agrupados em quatro categorias segundo características semelhantes quanto ao uso e ocupação do solo por Fujimoto et al. (2005). Os grupos identificados são: municípios urbanos com população permanente, municípios urbanos com população sazonal, municípios urbanos com população permanente ocupada com atividades agroindustriais e municípios rurais, conforme figura 12.
Figura 12: Caracterização dos municípios do litoral norte - RS. Fonte: Fujimoto et al., 2005.

18 de mar de 2009

Silvana Lima

Gatinha que arrepiou recentemente em campeonato na Gold Coast na Austrália decolando com estilo nas direitas. Brasileira! Foto: Ehlas.

17 de mar de 2009

Superior Surf Club

Estamos vivenciando o tão falado aquecimento global, certo? Não parece que o pessoal do Superior Surf Club, nos Estados Unidos pensa da mesma forma, principalmente no inverno deles... Enquanto nossos temômetros derretem de calor no nosso verão, o inverno no hemisfério norte, ao mesmo tempo, está congelante... E a galera do Lago Superior em Minnesota, USA, não fica sem surfar por causa disto. Atentos às condições meteorológicas, deu onda => surf. Azar do goleiro. Na foto um brou lá do norte, passando uma parafina na prancha antes do banho. Gelaaaada! Confira neste link, uma reportagem sobre esta galera. E neste outro, fotos de ação neste pico congelante. Aquecimento global ou período glacial? Você decide.

16 de mar de 2009

20.000

Alou galera. Hoje passamos de 20.000 acessos no Top Wings. Obrigado pela sua visita e esperamos melhorar a cada dia. Muitas imagens, pensamentos e informações ainda estão por vir. Diariamente! Todas as quintas-feiras O CASO PESCA E SURF. Obrigado e volte quando sentir vontade! Neko.

Teahupoo 360 graus

Navegue com o seu mouse apertando-o sobre algum lado da imagem e movimente-o. Ou em CONTROLS ON onde aparecerão setas para controle da imagem 360 graus. SHOW!

Billabong Pro 2008 Final series in Tahiti

Um mundo dentro de outro

O mundo dentro de um tubo é um mundo a parte. Algumas vezes muito mais lindo do que o mundo de fora dele. Esta imagem multicolorida do David Pu'u mostra bem isto. Uma pintura. Só estando lá dentro para saber. Segundos que se transforam em eternidade (veja alguns tubos por dentro, em movimento, na postagem entubando).

15 de mar de 2009

Lu

Na postagem do Top Wings com o título de Parceria, lá estava minha filha Luiza (11 anos de idade) ensaiando seus primeiros passos no surf. Ontem fomos de novo à praia juntos para mais uma sessão de surf. Vento noroeste forte é terral em Tramandaí/RS. Achei que valeria o investimento de fazer esta pequena viajem de carro. Consegui pegar algumas ondas (1/2 metro) e colocar em dia algumas manobras. Já a Lu ficou ali na brincadeira das espumas. Parte desta fase de seu aprendizado. A remada dela ainda não está consistente o suficiente para entrar na onda antes de quebrar. Foi um dia de sol, quente, terral, água limpa (não estava fria nem turva como costuma ser nesta praia), família e surf. Diversão em família.

Diversão

Poder colocar seu equipamento em ação num dia bom. Adaptar uma camera de video num ângulo diferente. Passar horas "brincando" com tudo isto. Chegar em casa e editar um video com uma música legal ao fundo. Quanta diversão!

2 27 09 kanaha sideon from giampaolo cammarota on Vimeo.

14 de mar de 2009

Asas em Teahupoo

Só tomando uns 4 Red Bull mesmo pra encarar esta parede...

Chupada de nuvem

Neste video que fiz em 2007, apenas o som do variômetro apitando enquanto a nuvem que estava sobre mim me chupava para ela durante um vôo de asa delta. O apito do variômetro (instumento de vôo que indica ascendentes e descendentes) fica mais forte a medida que a velocidade de subida aumenta. Repare.

13 de mar de 2009

Vidro

Esta imagem capturada pelo Joaquin Mallmann não parece que é uma onda de vidro? Quando está sem vento não é a toa que chamamos de mar "glass".

12 de mar de 2009

CUIDADO - REDES DE PESCA DE NOVO NO RS!

Ingo Kuerten, autor do trabalho O CASO PESCA E SURF que tem sido publicado em etapas aqui no Top Wings alerta:

..."Estamos entrando no encerramento do verão e, a partir de 15 de março, teremos a liberação da pesca com redes de espera em todo litoral gaúcho. Como é do conhecimento de todos, este sempre foi um período crítico para os acidentes com surfistas em redes de pesca, se nao me engano, de março até junho registraram-se a maior parte dos afogamentos em redes. Entao, acredito que seja o momento de fazermos o mapeamento das praias, classificando-as como segura ou nao segura para a prática desportiva, em razao das dimensões destinadas para a prática desportiva. Seria interessante que neste mapeamento também constassem informações sobre correntes marítimas, telefones para denúncias, etc."...

Para refrescar sua memória, assista novamente o clip do filme CAIU NA REDE É GENTE.

O CASO PESCA E SURF (14)

Entramos agora na parte deste trabalho que aborda a forma como nossa população chegou na praia... Seria esta a origem da CROWD?!... Brincadeiras a parte vamos na sequência deste sério trabalho do Ingo.

8 ASPECTOS DA OCUPAÇÃO LITORÂNEA DO RS
8.1 Aspectos da ocupação do Brasil e RS
Para entendermos a ocupação do nosso estado é preciso uma contextualização dentro do cenário nacional. A ocupação do Brasil inicia pelo litoral e suas infra-estruturas são instaladas de acordo com um modelo colonial predominante na América Latina, voltado para o oceano, desprestigiando a integração regional, e voltadas aos países colonizadores (BERNARDES, 1997). Isso fica evidente se percebermos a dominante direção das vias de transporte no sentido leste oeste, situação que é parcialmente resolvida com as instalações de rodovias radiais nos planos de integração nacional já em meados do século XX. O Rio Grande do Sul ainda no século XVII apresentava pouco adensamento populacional, seja por não apresentar riquezas minerais, como os atuais estados de Minas Gerais e Mato Grosso; constantes combates e tensões fronteiriças ou mesmo por apresentar dificuldades de aportamento devido a sua característica litorânea (BERNARDES, 1997). Os agrupamentos estavam restritos a algumas estâncias entre Laguna - SC e Rio Grande - RS e o povoamento jesuítico das missões. O planalto do norte por vezes recebia a incursão de paulistas em busca de gado selvagem. Esta situação modifica-se a partir do século XVIII com a interiorização com base nas charqueadas e no final do mesmo século com a vinda dos imigrantes açorianos ocupando partes do litoral e o eixo do rio Jacuí da foz à montante. O século XIX acaba por permitir a ocupação generalizada do território gaúcho com a imigração da Europa continental, principalmente alemães e italianos, ocupando as regiões de campos sujos e matas, então verdadeiras barreiras à ocupação (BERNARDES, 1997).

11 de mar de 2009

Regata de windsurf no próximo fim de semana

Renato Pozzolo da Raia 1 informa:

Velejador!
 
No proximo final de semana estaremos realizando nas aguas do RIO  Guaiba, na Raia da Pedra Redonda a regata de abertura da temporada 2009 em Poa.
 
Programação:
 
Sabado - 14:00 hs - Largada das regatas.
                18:00hs - Churrasco de confraternização e inauguração oficial do bar sob a direção do Sr. Juan Quintana.

Domingo - 14:00 hs - Largada das regatas do dia.
                18:00 hs - Sessão de aplausos aos vencedores e coquetel de encerramento.
 
Modalidades: Slalom em M, e regatas de Gemini (prancha para 2) caso o vento seja inferior a 10 nós.
 
Inscrições: Será cobrada uma taxa uma taxa de inscrição de R$ 30,00.
 
Regras: Serão disputadas no máximo 7 baterias por dia.
 
Descartes: 4 baterias - 1 descarte. Com 9 baterias ou mais, 2 descartes.
 
Percurso: Serão disputadas regatas em M, mas a CR poderá fazer o percurso 8, dependendo das condições do vento.
 
Sinalização: - Faltam 4 minutos para largada - Bandeira Branca hasteada
                   - Faltam 3 minutos para largada - Bandeira Branca arriada
                   - Faltam 2 minutos para largada - Bandeira Azul hasteada
                   - Falta 1 minuto para largada - Bandeira Azul arriada
                   - Largada - Bandeira Vermelha hasteada.

Toda sinalização poderá vir com um aviso sonoro.
 
Participe
 
Renato Pozolo

Lembrando o astral da Raia 1

Costa Rica

Você do surf já deve ter escutado que algum conhecido teu foi para Costa Rica surfar, não escutou? Porque será que tem tanta gente indo atrás daquele surf?

10 de mar de 2009

Um Oceano de plástico

Últimamente temos visto na mídia alguns fenômenos absurdos que nós seres humanos (ditos animais racionais) temos feito com a mãe natureza. Recebi um email do primo Paulinho com texto e imagens deste desastre que estamos participando na elaboração. Pense um pouco antes de comprar o que precisa e antes de jogar fora o que não precisa. Experimente jogar no chão da sua casa todos os objetos e dejetos que você não precisa mais. Vive aí dentro agora!
  
Durabilidade, estabilidade e resistência a desintegração. As propriedades que fazem do plástico um dos produtos com maiores aplicações e utilidades ao consumidor final, também o tornam um dos maiores vilões ambientais. São produzidos anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de plástico e cerca de 10% deste total acabam nos oceanos, sendo que 80% desta fração vem de terra firme.  No oceano pacífico há uma enorme camada flutuante de plástico, que já é considerada a maior concentração de lixo do mundo, com cerca de 1000 km de extensão, vai da costa da Califórnia, atravessa o Havaí e chega a meio caminho do Japão e atinge uma profundidade de mais ou menos 10 metros . Acredita-se que haja neste vórtex de lixo cerca de 100 milhões de toneladas de plásticos de todos os tipos.  Pedaços de redes, garrafas, tampas, bolas , bonecas, patos de borracha, tênis, isqueiros, sacolas plásticas, caiaques, malas e todo exemplar possível de ser feito com plástico. Segundo seus descobridores, a mancha de lixo, ou sopa plástica tem quase duas vezes o tamanho dos Estados Unidos. O oceanógrafo Curtis Ebbesmeyer, que pesquisa esta mancha há 15 anos compara este vórtex a uma entidade viva, um grande animal se movimentando livremente pelo pacifico. E quando passa perto do continente, você tem praias cobertas de lixo plástico de ponta a ponta. A bolha plástica atualmente está em duas grandes áreas ligadas por uma parte estreita. Referem-se a elas como bolha oriental e bolha ocidental. Um marinheiro que navegou pela área no final dos anos 90 disse que ficou atordoado com a visão do oceano de lixo plástico a sua frente. 'Como foi possível 
fazermos isso?' - 'Naveguei por mais de uma semana sobre todo esse lixo'.  Pesquisadores alertam para o fato de que toda peça plástica que foi manufaturada desde que descobrimos este material, e que não foram recicladas, ainda estão em algum lugar. E ainda há o problema das partículas decompostas deste plástico. Segundo dados de Curtis Ebbesmeyer, em algumas áreas do oceano pacifico podem se encontrar uma concentração de polímeros de até seis vezes mais do que o fitoplâncton, base da cadeia alimentar marinha. Segundo PNUMA, o programa das nações unidas para o meio ambiente, este plástico é responsável pela morte de mais de um milhão de aves marinha todos os anos. Sem contar toda a outra fauna que vive nesta área, como tartarugas marinhas, tubarões, e centenas de espécies de peixes. E para piorar essa sopa plástica pode funcionar como uma esponja, que concentraria todo tipo de poluentes persistentes, ou seja, qualquer animal que se alimentar nestas regiões estará ingerindo altos índices de venenos, que podem ser introduzidos, através da pesca, na cadeia alimentar humana, fechando-se o ciclo, na mais pura verdade de que o que fazemos à terra retorna à nós, seres humanos. Ver essas coisas sempre servem para que nós repensemos nossos valores e pricipalmente nosso papel frente ao meio ambiente, ou o ambiente em que vivemos. Antes de Reciclar, reduza! 

9 de mar de 2009

Voando com as ondas

Se lembra quando vimos aqui no Top Wings imagens de vôos sobre o mar? Então, olha esta cena que o mago da fotografia David Pu'u congelou. Quem é do surf já deve ter visto coisa parecida. Aves marinhas que aproveitam o vento terral batendo nas ondas e flutuam num surf aéreo pela arrebentação. Para os do vôo livre, é o princípio do vôo de lift. No caso um lift dinâmico e muito mais legal do que quando feito sobre montanhas. Mesmo não sendo um vôo tão alto.

8 de mar de 2009

Dode

Como já foi comentado aqui no Top Wings, tenho muitos parentes surfistas na família. A maioria deles primos. Esse aí da foto é o Dode. Sente só a marolinha que este outro primo capturou na praia do Moçambique/SC! Mais um da família detonando dentro da água.

7 de mar de 2009

Olho

Quando o tubo de uma onda é buraco, bem redondo, podemos dizer que parece um olho da onda (olha um aí do lado). Não sei se foi pensando assim que o
 Rick Griffin criou este personagem nos seus desenhos de surf. É um olho que surfa (surfing eye). Sabe como é, olho no olho é muito importante para relacionamentos de verdade!

6 de mar de 2009

Surf Adventures 2

Filme brasileiro!



Trailer Surf Adventures 2 from Surf Adventures 2 on Vimeo.

YouTube no tempo do cinema mudo

Experimenta você editar um video seu, super bem feito, incluindo um som de fundo bem legal. Ficou ótimo certo? Claro! Agora você manda ele para o YouTube e espera que seus amigos, parentes e todas as pessoas que se identificam com o assunto do seu video possam compartilhar contigo este trabalho legal que você produziu! Não é obvio? Legal? É, só que você vai ver que ele, depois de enviado, ficou mudo... O som sumiu!?... Uma empresa destas que ganham muito dinheiro com a música dos outros, exigindo direitos autorais, pressiona o YouTube juridicamente e seu video se torna um video MUDO. Cinema mudo. Sem som. Como antigamente, no tempo do seu tataravô. Não se surpreenda se logo depois ele virar preto e branco também... Alguém pode dizer que inventou as cores antes de você vê-las...

Mais competição

Segue a rotina do Pedro Husadel na Califórnia. Competição atrás de competição. David Husadel, surfista da minha geração, meu primo e pai do Pedro, nos mantém atualizados com as novidades. Já já esse moleque tá subindo no pódio lá no topo. Questão de tempo.

Pedro Husadel esteve neste último sábado, dia 28 de fevereiro, competindo em outra etapa do VQS - Volcom Qualifyning Series em Seaside Reef- Cardiff, na região de San Diego, Califórnia. Pedro arrepiou nas oitavas e nas quartas de final, mas não achou as boas ondas na Semifinal. Estes campeonatos estão sendo um ótimo treino e adaptação para as etapas do ASP - Pro Junior da Califórnia que começam no final de março em Huntington Beach.  

(fonte: TropiLetras, 03 de março de 2009)

Recorde Mundial Texas 2001

Betinho Schmitz. Brasileiro! Este recorde já não é mais do Betinho, mas não importa, por algum tempo o Brasil esteve no topo desta conquista. Você sabia? O vôo de distância declarada de asa delta não é o vôo mais longo do mundo (este está na casa dos 700 km). É anunciar antes da decolagem o exato local do pouso. E convenhamos, 503 km... É longe!

5 de mar de 2009

O CASO PESCA E SURF (13)

7.3.4 A Deriva Litorânea
Quando as ondas incidem obliquamente à linha de costa desenvolvem-se as correntes de deriva litorânea. Através delas as massas de água se desenvolvem paralelamente a linha de praia. Dentre os processos de dinâmica costeira, talvez este seja o mais significativo para o estudo dos conflitos entre surfistas e pescadores. Isso porque as correntes de deriva litorânea são as responsáveis por “arrastar” os surfistas rapidamente por quilômetros em um lapso de tempo relativamente pequeno para a prática do surf. Dados de Alvarez et al. (1983), Toldo Jr et al. (1993), Klein (1996) apud Tozzi (1999), Nicolodi (1999) e Gruber (2002), concluem que as correntes de deriva litorânea no litoral gaúcho possuem padrão de bi-direcionalidade NE-SW, com leve predominância de correntes para SW e com velocidades de até (1-1,3m/s) em condições extremas de passagens de ciclones extratropicais próximos à costa. Para este trabalho, a direção das correntes não possui tanta importância, mas sim sua velocidade, já que é determinante para o deslocamento dos surfistas dentro da zona de arrebentação. A figura dez ilustra o ambiente onde ocorrem os acidentes entre surfistas e redes de pesca no litoral gaúcho e a dinâmica envolvida.
Figura 10: Zona onde ocorrem os conflitos entre pescadores e surfistas no RS. (Adaptado de www.ceco.ufrgs.br 2008).

O CASO PESCA E SURF é um trabalho acadêmico do Geógrafo e surfista Ingo Kuerten que nos autorizou a publicar seu trabalho aqui no Top Wings. Você pode acessar todas as postagens sobre este assunto clicando no assunto O CASO PESCA E SURF que fica a direita deste site.

4 de mar de 2009

Destino Azul: Do Chui ao Oiapoque de Windsurf

Quando temos um objetivo definido, conseguimos forças extras para atingi-los. Jornadas de obstáculos e dificuldades podem vir pela frente. Por vezes desanimamos e pensamos em desistir mas se o foco está definido, vamos até o final! Para os que gostam de velejar de windsurf, ficar brincando com o vento por horas é normal. Num dia bom de vento, 3, 4 ou mais horas no velejo. Mas os brasileiros Flávio Jardim e Diogo Guerreiro fizeram muito mais sobre equipamentos de windsurf. Simplesmente velejaram por toda a extensão da orla do Brasil! 14 meses e um recorde mundial! (video de 9 min 21 s)

3 de mar de 2009

Henrique Schmidt

É uma felicidade ter uma família (por parte de pai e de mãe) com tantos surfistas! Já vimos aqui no Top Wings vários primos do surf  em ação ou trabalhando pelo esporte. O que vemos nesta postagem é o Henrique, filho do meu primo Luciano que também pega altas ondas. 
O Henrique, como pode-se ver, aprendeu cedo. A foto que ele aparece dropando é na Espanha, praia de Biarritz, ele ainda era meio iniciante. Já a outra onda rasgada, é em Ingleses/SC. Já mais estilosa e meio violenta. Já já outro parente novo aparece por aqui surfando, questão de tempo.

2 de mar de 2009

Surfoco 20 anos


Neste ano o campeonato SURFOCO completou 20 aos de existência. Já tínhamos visto ano passado no Top Wings o SURFOCO 19. Um evento local do pessoal do surf da praia do Campeche em Florianópolis/SC que tem como idéia central motivar praticantes do surf local de todas as categorias. Uma das categorias que mais me impressiona é dos "Fraldinhas". Crianças de pouca idade já dentro da água dando suas rasgadas nas ondas (veja o Bernardo na foto abaixo). O primo Paulinho (Paulo Orofino, em pé, bem no meio da foto ao lado com toda a Diretoria do Surfoco) participa da organização deste evento a muito tempo e manda notícias. 

"No sábado de carnaval, 21 de fevereiro de 2009, o Campeche Surf Club realizou a 20ª edição do Campeonato Surfoco, que contou com 65 atletas inscritos em dez categorias: Fraldinha, Grommets, Júnior, Nativo Iniciante, Nativo, Open Residente, Master, Feminio, Século e Long Board. Em edições continuas o Surfoco é o campeonato mais antigo e tradicional realizado na Ilha de Santa Catarina."

Confira no site do Jackó, fotógrafo local de plantão, todas as fotos do evento (e muitas outras mais).

1 de mar de 2009

Conheço esse cara!

Quem eu conheço não é o carequinha da esquerda não, é o cara da direita na foto. Xandi, meu brother do surf de Floripa dos anos 80. Está lá no Gold Coast na Austrália com seu filho Xandinho aproveitando aquelas direitas maravilhosas! Aproveitou a viagem e foi conferir o evento da ASP que rola na área. Meu ilustre primo Renato Hickel (pai do novíssimo Lucas) está nos bastidores acolhendo Xandi e Xandinho e "orientando" o Xandi para pegar as melhores ondas do pico.

Skate em todo o país

Sealand é o nome do "país". Apenas uma plataforma no mar... O pessoal da Red Bull querendo explorar este assunto enviou alguns skatistas para popular aquela imensa nação. Advinha se algum skate não iria acabar nadando?...